Coronavírus: Sociedade Chinesa de Neuro-Oncologia divulga pesquisa com primeiros impactos da pandemia nesta área

 

Coronavírus: Sociedade Chinesa de Neuro-Oncologia divulga pesquisa com primeiros impactos da pandemia nesta área


Relatórios preliminares acabam de ser publicados pelo Research Square * Estudos foram realizados em conjunto com as universidades de Fudan e de Shenzhen


 

A saúde global vive um momento de profundas transformações com a pandemia do novo coronavírus, e uma das áreas mais afetadas é a de neuro-oncologia. O Research Square acaba de divulgar resultados preliminares de uma pesquisa da Sociedade Chinesa de Neuro-Oncologia sobre os impactos da Covid-19 nesse setor.

O neurocirurgião Marcelo Prudente do Espirito Santo, do Instituto de Neurocirurgia Minimamente Invasiva e médico assistente da Divisão de Neurocirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, explica que as unidades de cirurgia neuro-oncológica são bastante relevantes em reações estratégicas de combate à pandemia.

Ele reforça que o estudo avaliou as mudanças implementadas em hospitais de neurocirurgia em países asiáticos e, a partir daí, fornece recomendações de especialistas para respostas em diferentes estágios dos contextos impostos pelo novo coronavírus.

Interromper os procedimentos de neuro-oncologia cirúrgica, mesmo após o pico da pandemia, traz preocupações sobre o impacto, a longo prazo, em pacientes neuro-oncológicos e em forças de trabalho. Esse estudo traz dados que vão embasar a aplicação de medidas neste período pandêmico, que ainda deve perdurar”, resume. No Brasil, Marcelo Prudente menciona dados da Confederação Nacional de Saúde, que identificou queda de 70% na procura por serviços na área oncológica.

A pesquisa da Sociedade Chinesa de Neuro-Oncologia, realizada com apoio das universidades de Fudan e Shenzhen, demonstra comportamento semelhante na área da saúde: participaram do estudo 144 hospitais asiáticos, a maioria em fase pós-pico da Covid-19, e os resultados indicaram redução média de 25% no volume da neurocirurgia; 63% relataram interrupção de moderada a grave de suprimentos e EPIs em seus hospitais.67,4% retomou a cirurgia eletiva apenas em pacientes Covid-19 negativos; 11,1% realizaram apenas em casos de emergência, independentemente do status de Covid-19; 2,1% suspenderam toda a atividade cirúrgica.

Das 144 unidades, 91 (63,2%) realocaram pessoal da neurocirurgia para outros departamentos; 36,1% suspenderam a terapia adjuvante pós-operatória; 65,2% instituíram diferentes medidas para administrar esta terapia; 59% suspendeu a atividade de pesquisa; e 70% prevê que as restrições atuais da neurocirurgia permanecerão de um a três meses.

A paralisação das pesquisas, a realocação de pessoal e a diminuição nas atividades neurocirúrgicas são resultados que merecem a máxima atenção, mesmo que ainda sejam preliminares. Pela primeira vez, temos uma resposta do impacto da pandemia dentro de unidades de saúde de suma importância, como a neuro-oncológica, o que possibilita a implementação de medidas que impeçam a continuidade de práticas prejudiciais à área e, consequentemente, aos pacientes neuro-oncológicos e à população em geral”, finaliza Dr. Marcelo

Dr. Marcelo Prudente do Espirito Santo

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (1988-1993) com residência médica em Neurocirurgia pela Divisão de Neurocirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (1995-2000). Realizou curso de aperfeiçoamento em Neurocirurgia Minimamente Invasiva pela University of Pittsburgh School of Medicine (2008), onde foi Visiting Scholar.

Tem título de Especialista em Neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e é International Member do Congress of Neurological Surgeons. Foi diretor da Liga de Combate à Epilepsia de junho de 1992 a junho de 1993 e é fundador da Liga Acadêmica de Neurocirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (1997).

Desde 2000, é médico assistente do Departamento de Neurologia/Divisão de Neurocirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, onde atua na Equipe de Emergência da Divisão de Clínica Neurocirúrgica e no Grupo de Neurocirurgia da Base do Crânio.

Instituto de Neurocirurgia Minimamente Invasiva | www.inmi.com.br

 

                                                     CH2A Comunicação | @ch2acomunicação

Direção: Alessandra Casolato – alessandra.casolato@ch2a.com.br

Coordenação: Magaly Corgosinhocoordenadoria@ch2a.com.br

Telefone * WhatsApp: +55 11 9 7641.7472

Deixe um Comentário